Pelo Mundo 

A expressão sem rosto

Desde a famigerada dor de cotovelo até situações bem mais graves, muitos artistas fazem da dor uma inspiração para suas expressões culturais. Momentos de desespero, angústia e sofrimento podem resultar em obras por vezes mais viscerais e espontâneas, vindas da necessidade de exprimir sentimentos incômodos e intraduzíveis.

 

O Pelo Mundo de hoje apresenta o trabalho do fotógrafo Edward Honaker dois anos após ele ter sido diagnosticado com depressão e ansiedade. Numa série intensa e mesmo belamente melancólica, o jovem de 21 anos fez de sua câmera um diário e uma maneira de se autocompreender.

 

Edward começou a não se entender muito bem com a própria mente quando contava apenas 19 anos. “Tudo o que eu sei é que comecei a ser ruim em coisas em que costumava ser bom e não sabia o porquê”. Travando uma guerra contra o próprio cérebro, ele achou na arte uma maneira de tornar visíveis suas complexas sensações e relações com o mundo interior e exterior.

 

O trabalho consiste numa série de autorretratos, todos em preto em branco, que revelam um pouco do isolamento, solidão e confusão pelos quais Edward estava passando. As fotografias tem em comum a obscuridade do rosto e, embora cada ser humano depressivo tenha uma experiência única e individual, demonstram um pouco da dificuldade em lidar consigo mesmo.

 

A intenção do fotógrafo, para além de ajudar a si próprio em sua recuperação, é mostrar para outras pessoas que também sofrem com a depressão que elas não estão sozinhas.“Eu penso que uma boa maneira de acabar com o estigma que há em torno das doenças mentais é estar disponível para os outros que sofrem com elas. Você nunca sabe pelo que os outros estão passando, então tudo o que você pode fazer é ser bondoso e não julgar”, disse Edward para o Huffington Post. “É meio difícil de sentir qualquer tipo de emoção quando você está deprimido, e eu acho que a boa arte pode definitivamente mover as pessoas“, completou.

 

Segundo pesquisas da Organização Mundial da Saúde (OMS) são quase 400 milhões de pessoas sofrendo de depressão em todo o mundo. No Brasil, cerca de 10% da população tem a doença e boa parte dessa estatística nem sabe disso.

 

Confira a marcante série de Edward Honaker:

[Not a valid template]

Comente