Aplausos 

Nas ondas de Guilherme Zawa

Agosto não é o mês do desgosto e nem do cachorro louco. Ao menos em Curitiba, é o mês da fotografia, inspiração do bate-papo cultural entre Walter Firmo e Bob Wolfenson e da exposição do multiartista Guilherme Zawa.

 

Zawa, além de fotógrafo, é também escritor, artista visual, professor e agitador cultural por essência. Foi organizador das três edições do Clif (Curitiba Luz Imagem Fotografia), evento que reuniu exposições, oficinas, palestras e trouxe para a capital paranaense nomes importantes da arte fotográfica do Brasil e do exterior.

 

Com intuito de impulsionar a cena cultural e estimular o público com novas alternativas, inaugurou recentemente a Galeria Airez, no bairro São Francisco, em Curitiba. A proposta do espaço vem de encontro ao interesse de Zawa numa técnica visual chamada “lens-based”, que consiste no uso de câmera fotográfica ou filmadora em algum momento da criação artística. A galeria conta com dois locais para exposição e plataforma online para a comercialização de obras.

 

Fundador da agência de fotógrafos White Imagens, professor na Aldeia Coworking , Centro Europeu e n’A Grande Escola, difícil imagina-lo longe de qualquer atividade ligada ao universo da cultura. Mas saiba que Guilherme já estudou Relações Internacionais e trabalhou como corretor na bolsa de valores.

 

No Conversarte ele entra em cartaz com a exposição “Filling Ocean”, que tem pré-estreia no dia 13 de agosto às 19h30 no foyer do Teatro Bom Jesus. Nesse trabalho, que começou em 2010 e percorreu diferentes praias no sul do país, Zawa apresenta fragmentos de mar, barcos e pescadores recortados no vazio de um fundo branco.

 

Aqui você conhece um pouco mais do trabalho do artista:

[Not a valid template]

Comente