Pelo Mundo 

Sobre anjos que caem e invenções chinesas

Na semana passada a imagem de um anjo caído no chão deu o que falar. Alguns veículos tiveram até que desmentir uma suposta notícia extraordinária, tamanho o realismo da instalação da dupla chinesa Sun Yuan & Peng Yu. Mas alguém já viu um anjo antes? Essa é outra provocação dos artistas mais controversos da China.

 

Eles levam a arte ao extremo e suas obras muitas vezes beiram o bizarro para discutir temas polêmicos e atuais da sociedade contemporânea como pesquisas com células tronco, cirurgia plástica, terrorismo e violência.

 

Em alguns trabalhos, os espectadores se veem em meio à situações de desconforto e estranheza. A instalação chamada “Civilization Pillar”, por exemplo, é uma enorme coluna feita com gordura humana proveniente de cirurgias plásticas.

 

Na performance “Body Link”, os artistas chineses, que são casados, fizeram uma espécie de ciclo sanguíneo entre eles próprios e dois cadáveres de gêmeos siameses para abordar a condição humana e suas interconexões, a duplicação da identidade, o casamento, entre outras relações. Pesado, não? Voltemos ao anjo caído.

 

 

A obra “Angel” foi construída a partir de materiais mais convencionais como gel de sílica, fibra de vidro, aço inoxidável e tecidos de malha. A imagem questiona as fronteiras entre o mundano e o sobrenatural e carrega uma ironia relacionada ao hiper-realismo de um ser esteticamente construído pela sociedade. A escultura é de um ancião, aparentemente muito machucado ou morto e com asas já depenadas. “Ninguém viu um anjo antes, nós não sabemos nada sobre os anjos assim como não conhecemos muito bem sobre as pessoas idosas. Ambos são misteriosos e legais”, afirma Peng Yu.

 

Confira algumas imagens desse e de outros trabalhos dessa intrigante, chocante e inventiva dupla:

[Not a valid template]

Comente