Pelo Mundo 

Tribos infravermelhas

Viajar pelo mundo é o sonho de muita gente. Conhecer novas culturas, hábitos, paisagens e perceber na pele o quanto é grande e diverso o nosso planeta é uma das experiências mais transformadoras que se pode ter. Ainda mais quando os destinos estão fora das rotas mais procuradas e longe de filas de turistas.

 

A fotógrafa radicada em Nova Iorque, Terri Gold, fez suas primeiras viagens pelas páginas dos livros, passando a desenvolver paixão pela arte de respirar novos ares desde muito cedo, dentro de sua imaginação infantil. Dos sonhos com expedições pelo Himalaia, ela partiu numa jornada de descobertas por tribos indígenas, registrando poéticas imagens em infravermelho.

 

Níger, Etiópia, China e Índia foram alguns dos últimos países visitados por Terri. Mais do que fotos documentais, a busca é pela vivência, pelo incalculável arquivo de cultura presente em cada aldeia, cada ritual e cada voz que ecoa tradições de séculos. Seu receio é que essas vozes um dia se calem pelo processo de globalização ou que sejam completamente esquecidas.

 

Terri sente-se em casa nos ambientes em que não possui qualquer familiaridade. É neles que aprende. E por mais que hajam poucos elementos de aproximação entre ela e nômades do Quênia, a beleza da expressão humana é o fator que a faz conectar-se com os povos de tradições ancestrais.

 

A maior fascinação da fotógrafa está nos rituais, celebrações e festivais das comunidades que visita. As diferentes interpretações sobre o sentido da existência humana é uma fonte inspiradora para suas séries. Para capturar tais momentos, ela costuma ser acolhida dentro das casas, participando um pouco da vida particular das tribos.

 

O trabalho com a luz infravermelha confere um surreal clima de mistério no qual se pode sentir o peso do tempo. Terri Gold já recebeu prêmios como o “International Photography Awards”, “Prix de la Photographie”, “Humanity Photo Awards” e o “Black and White Spider Awards”.

 

Confira algumas fotos dessas viagens por aldeias esquecidas:

[Not a valid template]

Comente