A bela dança dos vagalumes

Tsuneaki Hiramatsu é um fotógrafo amador que vive atualmente em Okayama, Japão. Nos últimos anos, Tsuneaki se aventurou dentro das florestas do Japão para capturar as rotas de voo de vagalumes à noite. Para conseguir as imagens oníricas, Tsuneaki fez uma série de fotografias de longa exposição de oito segundos. Parece ser algo que vemos somente em contos de fadas. O fato de animais emitirem sons ou cheiros não é nem um pouco surpreendente. Porém, quando se fala em bichos que brilham, o assunto muda de figura. Ainda que a luz seja tão única quanto os barulhos e os odores particulares de cada um deles, o efeito é bem mais impressionante. Por isso mesmo, não é de surpreender que registros destes fenômenos naturais chamem tanta atenção.

Hiramatsu tinha a intenção de capturar o espetáculo da época de acasalamento dos vagalumes, quando os machos e fêmeas disputam atenção através de códigos de luzes piscantes. Ao cair da noite, Hiramatsu começava a disparar uma série de cliques (técnica conhecida como time-lapse) com exposição de oito segundos. Ele, então, fundiu digitalmente algumas das imagens, criando fotos das rotas de voo douradas dos vagalumes, como o jogo de ligar pontos mais bonito já criado. Nas fotografias em que a trilha dos insetos aparece como uma linha contínua, apenas um clique de longa exposição foi utilizado. As imagens se tornaram uma sensação na internet e foram incluídas em uma exposição de museu itinerante chamada “Creatures of Light: Nature’s Bioluminescence” (em tradução livre, “Criaturas da Luz: Bioluminescência da Natureza”), promovida pelo Museu Nacional de História Natural (EUA)

Menu