CASA DOS SENTIDOS E JARDIM SENSORIAL – Instalação artística aborda universo sensível das crianças autistas


Instalação artística aborda universo sensível das crianças autistas
Experiência imersiva inédita tem entrada franca e acontece no primeiro semestre de 2021, em Curitiba e Ponta Grossa

Um jeito único de enxergar o mundo, interagir com o meio, sentir e ser. Idealizado pela Montenegro Produções Culturais, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a exposição Casa dos Sentidos revela o olhar particular do universo de crianças com o Transtorno do Espectro Autista (TEA). A mostra, que foi adiada por conta da pandemia da COVID-19, já tem data marcada para estreia, em 6 abril de 2021, no ParkShoppingBarigüi (Curitiba). Com acesso gratuito e cumprindo todos os protocolos segurança da OMS, a exposição terá visitas guiadas por robôs e especialistas no assunto.

Com 120 metros quadrados de área expositiva, a CASA DOS SENTIDOS é representada por uma construção cenográfica simbólica e lúdica, que tem como objetivo a conexão da arte com propostas que gerem inclusão, relevância e transformação social. Os ambientes, distribuídos em cinco cômodos distintos, trazem assinaturas de artistas, designers e arquitetos que conduziram a experiência com ferramentas que estimulam os cinco sentidos do visitante, em leituras sensoriais e poéticas. “A arte sempre foi um meio poderoso para a tradução do indizível e dos sentimentos que habitam em cada um. Esse projeto, cria um novo conceito de aplicação artística construída a partir de um recorte da comunidade e suas particularidades. Nossa intenção com essa mostra é utilizar a arte para essas representações e assim contribuir para seu papel transformador”, revela Carolina Montenegro, diretora da Montenegro Produções Culturais.

A experiência do visitante tem início na Caixa Preta, assinada pelo dramaturgo Eduardo Ramos e pelo designer de iluminação Jorge Teixeira. O ambiente se propõe a apresentar sensações desconfortáveis e perturbadoras por meio de interações visuais e sonoras, representando o contraponto com os demais espaços da casa. O cômodo seguinte será a SALA DE ESTAR, que representará na fotografia e nas texturas dos objetos as sensações do TATO. A criação é do artista visual Guilherme Zawa e da arquiteta Guta Nagano. Seguindo o circuito, o visitante terá acesso a SALA DE JANTAR, na qual a ceramista Daniélle Carazzai e a arquiteta Mariana Saltini exploram o PALADAR por meio de um ambiente desconstruído. “Construímos um ambiente onde as coisas parecem fora de lugar, estranhas em sua forma, posição ou cor, algo por decifrar, algo que merece atenção por um pouco mais de tempo, mas cuja beleza se revela imediata. Uma sala de jantar onde o prato principal é a compreensão de que o mundo é diverso e de que nada deveria ter lugar fixo, justamente porque cada um percorre caminhos diferentes para obter resultados novos”, destaca Daniélle. A dupla de artista e arquiteto André Coelho e Givago Ferentz, assina a COZINHA que convida o público a vivenciar uma experiência auditiva de ruídos e efeitos sonoros típicos desse cômodo e traz a obra do artista conduzindo essa viagem em ilustrações na paredes e objetos. O circuito encerra no QUARTO, que apresenta a floresta e o mar como enredo de uma leitura bastante imaginativa e sensível desse universo. A conexão do trabalho da artista visual Verônica Fukuda e da arquiteta Nonnie Fenianos, garante uma experiência visual rica em detalhes, cores e profundidade.

Para chegar nesse resultado, a equipe técnica passou por 10 meses de pesquisas e treinamentos práticos, acompanhados por especialistas em psicologia, pedagogia, fonoaudiologia e terapia ocupacional. Todos os processos e intervenções foram validados por profissionais da área, mães e pelas próprias crianças. O projeto tem apoio dos maiores institutos de pesquisa especializados no Transtorno do Espectro do Autismo: a Tismoo e o The Muotri Lab (da Universidade de San Diego, Estados Unidos), que investiga os mecanismos fundamentais para o desenvolvimento do cérebro e de transtornos como o autismo. Em Curitiba, parceiros como a Clínica Água e Vida, a Terapia AMI e a União de Pais pelo Autismo foram fundamentais para a contextualização do tema e a forma de abordagem. “As parcerias chancelam tecnicamente esse projeto, que transita em um universo bastante específico e de muitas particularidades. Ainda assim, ressaltamos que a exposição não tem qualquer outro caráter que não a leitura meramente artística da sensibilidade da amostra estudada”, explica Carolina.

JARDIM SENSORIAL

A área externa da CASA DOS SENTIDOS é uma exposição a parte. O Jardim Sensorial trará as obras do designer, arquiteto e artista visual Marcos Scorzelli inspiradas em animais e desenvolvidas em aço, a partir do conceito de não haver perda de material, nem recorte, nem solda. O resultado traz obras que reverenciam a fauna e a flora por meio de uma exploração minimalista.

Ao todo serão 16 peças expostas no entorno da CASA DOS SENTIDOS, algumas produzidas com exclusividade para a exposição.


ITINERÂNCIA

Depois de Curitiba, a CASA DOS SENTIDOS e o Jardim SENSORIAL seguem para Ponta Grossa, onde terá 30 dias de exposição junto ao público. O local ainda está em definição da equipe técnica.

 

Serviço:
Casa dos Sentidos e JARDIM SENSORIAL
06 a 20 de abril de 2021
ParkShoppingBarigüi – R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 600, Mossunguê, Curitiba/PR (Piso Térreo)
Horário: Segunda a Sexta das 11 às 23h; Sábado das 10 às 22h; e domingo das 14 às 20h
Entrada Gratuita
Informações: https://montenegroproducoes.com/projeto/casa-dos-sentidos/

 

FICHA TÉCNICA:
Realização: Montenegro Produções Culturais
Idealização e Coordenação Geral: Carolina Montenegro
Produção Executiva: Camila Guanabara
Artistas convidados: Guilherme Zawa/ Verônica Fukuda/ Daniélle Carazzai/ André Coelho/ Eduardo Ramos.
Assistente de produção: Gizah Ferreira
Pesquisa: Sueh Vieira/ Jocian Machado Bueno
Captação de recursos: Odete Montenegro/ Mauro Holzmann/ Felipo Nichetti

Menu