Processo Criativo

Arquitetura Sensorial

A Arquitetura é nosso principal instrumento de relação com espaço e tempo, por dela envolver várias experiências sensoriais que se integram entre si. Arquitetura Sensorial é em tudo uma experiência que envolve tato, olfato, visão, audição. Consiste na materialização de conceitos, ideias e sensações e por isso mesmo, numa experiência sensorial única.

O filosofo Hegel afirmava que o único sentido que pode dar sensação de profundidade espacial é o tato, pois sente o peso, a resistência e a forma tridimensional dos corpos materiais, e assim nos faz entender que as coisas se afastam de nos em todas as direções. A visão revela o que o tato já sabe.

Dentro dessa proposta, a construção da Casa dos Sentidos prioriza a experiência sensorial dos usuários e fará conexões dos ambientes com os 5 sentidos a partir da visão das crianças autistas.

Arte Sensorial

O trabalho com artes sensorial consiste na exploração livre e dirigida de espaços e objetos projetados para este fim, favorecendo a experiência de um ambiente transformável no momento presente, por meio de diferentes estímulos provenientes do contato com objetos dos mais diversos, espaços preenchidos e vazios, densidades variadas, movimentos, ritmos, estímulos sonoros, olfativos e gustativos.

Onde a interatividade com o material favorece a comunicação não verbal, a expressão corpórea e gestual, sendo estes instrumentos de acesso ao inconsciente, permitindo a emersão de conteúdos do imaginário e outros reprimidos, possibilitando a liberação da imaginação criativa e uma nova visão e percepção de si, do outro e do mundo.

Essa será a linha de trabalho utilizada pelos artistas convidados para compor os ambientes da Casa dos Sentidos, no qual cada um levará suas impressões a partir do universo sensível e particular do grupo de crianças autistas.

Fotos: Renata Peterlini

Design de Experiência

Todo produto ou serviço é fundamentalmente uma experiência sensorial. Então, a maneira como nossos sentidos são estimulados devem sempre ter um fim em mente, e nunca serem arbitrários ou deixados de lado. Todos sentidos devem ser considerados, afinal, experiências são de natureza multissensoriais.

A maneira como um produto, marca ou serviço nos faz sentir é crítico para o seu sucesso. Emoções podem ter “tendências de ação” específicas para encorajar (ou desencorajar) um determinado comportamento. Ter um estado emocional-alvo para cada estágio de uma experiência do consumidor permite um objetivo de trabalho que traz empatia e foco para o processo de design de experiência.

Os objetos apresentados na Casa dos Sentidos terão como propósito promover essa experiência ao usuário a partir de leituras de criativos e crianças autistas.

Menu