Mineira, nascida em Belo Horizonte. Formada em Design, há mais de 8 anos vive em Curitiba-PR, onde trabalha como ilustradora e artista visual. Seus projetos usam a técnica das ilustrações digitais e pinturas a tinta de telas e grandes murais. Na temática, Erika fala do universo feminino e suas subjetividades, através de figuras humanas, objetos e natureza. Gosta de trabalhar com cores quentes e formas orgânicas, sempre trazendo algum contraste.

Fer Ilustra é uma mulher mãe e preta. Nascida e criada em Curitiba-PR, estudou Design de Moda na PUCPR. Começou a ilustrar profissionalmente durante a pandemia e tem como principal temática a representatividade de mulheres negras, que mostram suas vivências enquanto tal. Também usa a temática das religiões de matriz africana. “Minha principal temática é a representatividade da mulher negra, mostrar a minha vivência e também trago um pouco sobre espiritualidade das religiões de matriz africana.”

Laura Luz, mais conhecida como Lala Luz é uma multiartista visual que vive e trabalha em Curitiba-PR. Desde a infância pinta e ilustra, mas foi no início da adolescência onde conheceu e se apaixonou pelo graffiti, sua principal técnica e plataforma artística. Seus trabalhos abordam as ruas e suas relações com as mulheres, as figuras feministas estão presentes em todos os seus trabalhos. Além dos muros, Lala também trabalha com gravura, pintura a óleo, desenho digital e estamparia.

Luciana é artista visual, vive e trabalha em Curitiba-PR, com produção artística voltada ao desenho e à pintura. Seus trabalhos fazem composições de imagens a partir de uma premissa emocional do ato de criar, com atenção aos detalhes do cotidiano feminino e à natureza. Além de telas, Luciana usa como técnica a tinta em murais de maior escala, gravuras, desenhos e digital.

Mariê Balbinot é artista visual nascida em Erechim-RS, mas atualmente vive e trabalha em Curitiba-PR. Começou no meio artístico em um coletivo de mulheres de lambe-lambe, mas logo migrou para o graffiti. Movida pela transformação social por meio da arte, tem como principal temática personagens femininas com olhares fortes, que transmitem confiança e autoestima para outras mulheres e que contribuem para um mundo sem distinção de gênero, credo, classe e raça. Suas criações são uma harmonia entre sua própria intuição e causas que defende, como LGBTQIA+, igualdade de gênero, luta antirrascista e veganismo. Além do Brasil, já deixou murais na França, Itália, Portugal e Chile.

Filho de profissional e neto de amador, Brunno Covello traz a fotografia como herança de família. Fotojornalista, trabalhou durante 8 anos na assessoria da Prefeitura Municipal de Curitiba e por dois anos e meio integrou a equipe de repórteres fotográficos do jornal Gazeta do PovoEm 2017, lançou o livro Rekòmanse – Outras Faces, Outras Histórias em que retrata a migração haitiana em Curitiba, após o terremoto que atingiu o Haiti. Já realizou trabalhos comerciais para empresas como Positivo, Sanepar, Ebanx, Boticário, entre outros. Na atualidade, segue trabalhando na área da cultura, com o acompanhamento fotográfico de projetos, além de manter sua atuação comercial.

Realizações: Vencedor do prêmio Prix Photo Web 2014 com o ensaio Carnaval de Rua do Onodi; vencedor do Prêmio Fiep de Jornalismo 2014 na categoria Fotojornalismo; finalista do Prêmio da Fundação Conrado Wessel 2014 com o ensaio O Haiti É Aqui; vencedor do prêmio nacional do MPT de Jornalismo 2015 na categoria Fotojornalismo.

Loara Gonçalves é atriz da cena curitibana, atua também como arte educadora, diretora e produtora artística. Iniciou sua trajetória profissional em 2007. Trabalhou em mais de 75 espetáculos artísticos e 15 produções no audiovisual. Integrou a Cia Máscaras de Teatro de 2008 até 2015; produziu, dirigiu e atuou no Grupo Ímpeto de 2011 até 2014; ministrou aulas no Teatro Lala Schneider em 2015 e na Acto Dança de 2014 até 2016. Assinou a direção artística no período de três anos do projeto Protagonistas da Inclusão APAE-FRG, do Ministério da Cultura. Coreografou o Coro Cênico, no Pequeno Cotolengo, em 2017. Integrou a Cia. Do Abração, de 2017 até 2018, onde ministrou aulas de interpretação e criação teatral para jovens e adultos. Assinou a direção artística do abre alas do Carnaval de Curitiba, tomando frente da escola Imperatriz da Liberdade. No audiovisual, participou da produção Irmandade, série da Netflix; protagonizou uma websérie para o Grupo Boticário; rodou recentemente Meu Nome É Eva e Entre o Livro, o Lobo e o Agente Invisível.

Atualmente conduz suas atividades autorais e manifesta suas expressões através do Coletivo Negro Não Nego (@negronaonego) onde assume a cofundação e direção.

Nathalia Garcia tem 10 anos de carreira e é natural de Curitiba (PR). Começou sua estrada no audiovisual e no teatro ainda adolescente. É o rosto de inúmeras campanhas publicitárias e estudou teatro na Escola Pé no Palco, de Fátima Ortiz. Já trabalhou e estudou com muitos nomes do teatro e audiovisual incluindo Ana Kfouri, René Guerra, Grupo Galpão, Marcio Abreu e Rosana Stavis. Nathalia é conhecida pelo longa-metragem Ferrugem, dirigido por Aly Muritiba e produzido pela Grafo Audiovisual. O filme foi premiado e reconhecido internacionalmente e lhe rendeu o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante em 2018.

Atualmente, está na Rede Globo com a série Desalma, dirigida por Carlos Manga Jr. e disponível na Globoplay.

Nathan Milléo Gualda é graduado em Bacharelado em Artes Cênicas – Interpretação pela Faculdade de Artes do Paraná (UNESPAR), formado no curso de Formação de Atores da Cena Hum Academia de Artes Cênicas e, durante três anos, integrou o Núcleo de Encenação SESI – Teatro Guaíra. Em 2013, ganhou o Troféu Gralha Azul pela atuação no espetáculo Algum Pontinho no Caminho entre o Céu e a Terra, da Companhia de Teatro Regina Vogue, grupo especializado na linguagem dos musicais para crianças.

Entre seus trabalhos de maior destaque estão os espetáculos Hoje É Dia de Rock e Estado de Sítio, com direção do renomado encenador Gabriel Villela (prêmios Shell e APTR). Foi aluno de importantes personalidades do teatro, da tv e do cinema, como por exemplo, René Guerra, Tomás Rezende, Marcio Abreu, Duda Maia, Babaya, entre outros. O artista é reconhecido como um dos atores mais relevantes da nova geração paranaense, tendo atuado em festivais como FILO, Cenas Curtas do Galpão Cine Horto e Breves Cenas, em Manaus. Nathan é ator de teatro, cinema e televisão com mais de 50 trabalhos no currículo. É também comunicador, diretor, dramaturgo, dublador, locutor, mediador cultural, professor e cofundador da @sol.te.companhia e do projeto pedagógico @aoficinao.

Em 2021, estreou Juventude, o seu primeiro solo de teatro que foi recebido com entusiasmo pela crítica especializada.

Pedro Inoue é formado pelo Centro de Pesquisa Teatral, tem 25 anos de carreira e mais de 30 espetáculos teatrais no currículo. Trabalhou no teatro com Felipe Hirsch, Antunes Filho, Gabriel Villela, entre outros. No cinema, trabalhou com Aly Muritiba e Marcos Jorge, fez parte do núcleo principal do premiado filme Ferrugem, da produtora Grafo Audiovisual. Na TV integrou o elenco de duas telenovelas na Rede Globo, uma série da Nickelodeon e outra da HBO, ambas produzidas pela Mixer, com direção de Julia Jordão. Entre diversos cursos, fez a oficina de clown, com Philippe Gaulier em Barcelona, e o corpo musical com Jean-Jacques Lemêtre. O artista domina a técnica da commedia dell’arte e está em repertório com o monólogo de rua É o Povo Que Sustenta o Brasil, com direção de Roberto Innocente.

Seu último trabalho no audiovisual foi Insânia, pela Starplus, com direção de Gustavo Bonafé, disponível em mais de 50 países. Inoue também sapateia e faz dança folclórica polonesa.

Renet Lyon é um ator, cantor, instrumentista, locutor e dublador de 30 anos ítalo-brasileiro, nascido em Roma – Itália e vive no Brasil desde 1999. Começou trabalhando no cinema com 5 anos. Ao longo desses 25 anos de carreira, vem trabalhando com publicidade, cinema, tv e teatro. Renet gravou mais de 30 comerciais publicitários e atuou em mais de 40 espetáculos profissionais, incluindo musicais e óperas. Na tv e cinema fez Julie e os Fantasmas (Nickelodeon, 2013), Experimentos Extraordinários (Cartoon Network, 2015), 3% (Netflix, 2016), ContraCapa (AXN e Amazon Prime, 2017), Lamento (Cinema, 2018) e Irmandade (Netflix, 2019). 

Em 2022 gravou o filme Estômago 2 e a série Entrelinhas, ambos com previsão de lançamento para 2024. Atualmente está gravando a série Manual de Sobrevivência da Literatura Brasileira.