Museu do Imigrante – História do nosso povo

Antigamente, quem saía de seu próprio país por questões adversas era chamado de imigrante. Hoje, muitos são vistos como refugiados. Mas o que os distinguem, afinal? O Museu da Imigração em São Paulo dedica todo seu acervo e pesquisa aos fluxos migratórios, que deram origem a tantos povos. O local, com direito a trem na porta, é a antiga hospedaria do Brás, que ao longo dos séculos 19 e 20 recebeu pessoas de mais de 70 nacionalidades. Assim que a escravidão foi abolida no Brasil e as guerras mundiais aconteceram, houve um incentivo para trazer novos trabalhadores braçais e, talvez, investidores ao país. Assim, um total de 2,5 milhões de pessoas transitou pelo edifício da sempre promissora São Paulo entre os anos de 1887 e 1978. Os estrangeiros recém-chegados no Porto de Santos seguiam até a estação que para, até hoje, na porta da hospedaria, criada pelo governo. Ali recebiam assistência e acolhimento por até seis dias. O espaço fichava cada um dos imigrantes e encaminhava parte deles para oportunidades de emprego, além de oferecer alojamento. Havia, no enorme complexo, outros serviços que colaboravam com os novos moradores, como correio, telégrafo, médicos, dentistas, farmácia, lavanderia e refeitório. Os migrantes, ou seja, pessoas oriundas de outros estados brasileiros, começaram a ser aceitos na hospedaria a partir de 1930. As atividades seguiram assim até a década de 70, quando recebeu pela última vez um grupo de imigrantes coreanos. O edifício foi tombado nos anos 1980, mesmo período em que se tornou um espaço histórico-cultural. Entre 2010 e 2014 passa por restauro e reestruturação, sendo reaberto como Museu da Imigração, substituto do nome Memorial do Imigrante. Existem duas alas no Museu da Imigração em SP: uma com exposição de longa duração e outra temporária. Ambas contam com recursos interativos e tecnológicos, tornando a experiência mais acessível para diversos tipos de público. Na mostra fixa, que pode durar por muitos anos, podemos resgatar o início da história da humanidade desde a primeira origem dos fluxos migratórios, que teve início na África. Há bastante informação em painéis de vídeo, até mais do que textos.

Menu